Brasil x Bélgica: Clássico da diversidade cervejeira


Rivais na próxima sexta-feira, países também entram em campo para disputar qual o mais criativo quando o assunto é cerveja

cid:image001.jpg@01D41382.7ABD2780

Existe uma variedade enorme de rótulos de cerveja, estilos e ingredientes que atendem a todos os gostos e momentos: ela pode conter trigo, milho, café, gengibre, rapadura e até orégano. Cada vez mais o consumidor tem o poder para escolher aquela que agrada mais o seu paladar. E entre os países que mais apostam na criatividade cervejeira estão Brasil e Bélgica, rivais na próxima sexta-feira, 6.

Uma das escolas de cerveja mundiais que mais aposta da diversidade ingredientes é justamente a belga. São dezenas de estilos que usam centenas de ingredientes, especialmente a base de frutas e temperos. Entre os rótulos que se destacam neste aspecto está a Belle-Vue Gueuze, que é produzida com trigo, sementes de coentro e cascas de laranja secas antes da maturação em barris de carvalho. Mas, mesmo apostando na inovação de ingredientes, as cervejas belgas mantêm a linha de serem fortes no álcool e no sabor.

Quando falamos sobre o estilo brasileiro, chama a atenção a utilização das frutas características do país. Um exemplo é a Colorado Rosália, que traz a brasilidade das frutas vermelhas, como grumixama, amora do mato e cereja do rio grande, proporcionando um aroma frutado diferenciado. Outro rótulo que também demonstra a capacidade brasileira de inovar, está a Colorado Murica, elaborada à base de Graviola.

“Historicamente, a Escola Belga é, no mundo, a que mais reúne ingredientes diferentes em busca de aromas e sabores únicos. E, mais recentemente, quem tem seguido essa linha é o mercado brasileiro, muito em função da variedade de frutos e sementes existentes em toda a flora nacional”, afirma Laura Aguiar, mestre cervejeira da Cervejaria Ambev. “São sabores diferentes, mas que se unem pela criatividade”, complementa.

Abaixo mais exemplos da diversidade cervejeira de Brasil e Bélgica:

A Cerveja Belle-Vue Gueuze é uma Lambic, ou seja, o seu tipo de fermentação é feito por leveduras selvagens presentes no ambiente e que só podem ser encontradas exclusivamente na região do Vale Senne - Bruxelas. Belle Vue Gueuze tem uma mistura de safras velhas e novas, ainda em fermentação. É produzida com trigo, sementes de coentro e cascas de laranja secas antes da maturação em barris de carvalho.






A famosa belga Tripel Karmeliet é uma cerveja artesanal multigrãos do estilo Belgian Tripel fabricada a partir de uma receita original de 1679 do mosteiro carmelita de Dendermonde (Bélgica), que inclui trigo, aveia e cevada. Apresenta cor entre dourado e cobre, exuberante espuma cremosa, frutado muito presente, com nuances de banana e baunilha, além de abundantes notas cítricas e florais.



Resultado de imagem para colorado rosalia
Colorado Rosália traz a brasilidade das frutas vermelhas (grumixama, amora do mato, cereja do rio grande), adicionadas ao hibisco, flor símbolo do Havaí e Cambuci. Seu sabor leve, ácido e adocicado casa perfeitamente com o herbal proveniente do hibisco, proporcionando um aroma frutado.






Resultado de imagem para colorado murica

Colorado Murica une a maciez da Cream Ale (família Pale Ale) com o agridoce da Graviola, fruta que nasceu no Caribe e cresce no brasil há mais de 500 anos. Tanto, que já tem até apelido: araticum, coração-de-rainha ou jaca-do-pará, mas o nome de batismo mesmo é Annona Muricata. Assim nasceu a Cerveja Colorado Murica, mais um fruto de nossa intimidade com o Brasil.




27º Enflor e 15ª Garden Fair

Produtores de Flores e Plantas Ornamentais apresentam seus lançamentos no ENFLOR & GARDEN FAIR 2018
Aberto aos amantes das flores e plantas e cheios de novidades para os profissionais de floricultura, decoração e paisagismo, eventos acontecem no Parque da Expoflora, em Holambra, de 8 a 10 de julho
Nem só de flores é feito um jardim colorido. É o que garante a produtora de plantas ornamentais Deborah Acosta, da R.Acosta Plantas Ornamentais, uma 180 das empresas expositoras do 27º Encontro Nacional de Floristas, Atacadistas e Empresas de Acessórios (Enflor) e a 15ª Garden Fair - Feira de Tecnologia em Jardinagem e Paisagismo, eventos que acontecem em conjunto de 08 a 10 de julho, no Parque da Expoflora, em Holambra (SP). Com um portfólio de produtos formado por aglaonemas, calatheas, marantas e orquídeas, a R.Acosta prepara o lançamento na feira da Aglaonema Lawan e novas variedades de mini plantas, que continuam em alta. Repleta de novidades em flores, plantas, acessórios para floricultura e jardinagem, equipamentos, além dos ambientes decorados por grandes profissionais do Brasil e exterior, Enflor & Garden Fair abrem a mente dos visitantes com muitas ideias inovadoras no uso dos produtos.
A Aglaonema Lawan é uma planta de origem asiática ainda em fase de desenvolvimento que apresenta coloração rosa no centro das folhas e verde nas extremidades, mas quando alcança a fase adulta, as folhas são quase totalmente cor de rosa, apenas com a borda verde, dando um colorido especial ao jardim. São plantas super-resistentes, que requerem poucos cuidados e, por isso, são ideais para quem não tem tempo para muitos cuidados.
Já o Grupo Swart apresenta no 27º Enflor uma nova variedade de rosa chamada Ivy+. Na cor magenta, traz hastes longas (entre 50 e 80 cm), espinhos pequenos e muitas pétalas (de 40 a 55 por botão). Sua cor simboliza respeito, sinceridade, purificação, transformação, espiritualidade e intuição. A variedade foi desenvolvida na Holanda pelo breader (melhorista) Dümmen Orange e está sendo produzida em Andradas (MG).
Já a Cooperflora amplia ainda mais o seu portfólio de rosas, apresentando as Rosas Inglesas, também conhecidas como rosa de jardim. Têm o tamanho similar ao de uma rosa tradicional, porém com muito mais pétalas, o que faz com que pareçam maiores e permite a abertura de um botão singular. São utilizadas principalmente em buquês e arranjos por terem abertura vistosa. São produzidas em tons de cor rosa e vermelho, sendo percebidas pelo mercado como uma alternativa à peônia, uma flor importada e cara.
Outra novidade é a Perpétua, também apresentada pela Cooperflora, que assim como o próprio nome diz, é uma planta herbácea e muito durável. Mesmo seca, também é bastante utilizada em arranjos e devido às cores fortes, extrai-se dela material corante, geralmente na cor violeta. Atualmente é produzida nas cores pink, vermelho, laranja e branco. Suas flores em forma de bolinhas são vivas e brilhantes, apresentando-se como ótimos complementos em buquês e arranjos silvestres.
O Rancho Raízes traz mais duas novas variedades de crisântemos: Ipanema Time e Ligia Time. Com cores vibrantes e degradês que encantam os olhos, o Ipanema Time é um crisântemo de vaso (pote 13) do tipo margarida, nas cores amarelo e vermelho. Suas flores chegam a 8 cm de diâmetro e, por isso, é um buquê pronto para presentear, bastando envolver o vaso em arranjo. A variedade Ligia Time é do tipo polar, também produzida em vaso (pote 15 de barro). Em tons de lilás com riscos roxos, a flor tem cerca de 6 cm de diâmetro e cada vaso chega a produzir 50 flores, formando um lindo buquê.
A Magna Flora preparou para o 27º Enflor & 15ª Garden Fair dois lançamentos da família dos crótons: o Eleanor Roosevelt e o Picasso’s PaintbrushOs crótons Eleanor Roosevelt são conhecidos pela sua folhagem colorida e grande variação de cores e texturas. Possui folhas estreitas, esverdeadas, coradas de púrpura e salpicadas de amarelo dourado. O nome desta planta é uma homenagem à esposa de Franklin Delano Roosevelt, presidente dos Estados Unidos da America de 1933 a 1945. Já o Picasso’s Paintbrush é um arbusto tropical, também da família dos crótons, que é nativo da Malásia e ilhas no Pacífico ocidental. Sua característica marcante é a folhagem estreita e pontiaguda, e em suas cores, muitas vezes, há uma mistura de amarelo, bronze, verde e bordô. A planta foi batizada em homenagem ao pintor Pablo Picasso, já que sua ponteira se assemelha a um pincel, principal instrumento de trabalho do artista espanhol.
Outra novidade apresentada pela Magna Flora no final de 2017 foi a nova linha de Orquídeas Hawaiian. Apesar da produção local (em Holambra-SP), a genética e a hibridação são feitas no Havaí. Seguindo a tendência boho chic e decorações mais despojadas, as Orquídeas Hawaiian têm uma estrutura e aparência mais orgânica e vegetativa, com folhagem e cores vibrantes. Existem duas linhas de produtos: as plantadas em pote 12 (Orquídeas Hawaiian) e as plantadas em pote 9 (Orquídeas Hawaiian Charm).
E ainda estão expostas, entre as novidades, as rosas tradicionais da Cooperaflora, em cores e tamanhos diversificados, além de novidades como as hortênsias tinturadas, para arranjos. Confira nas fotos abaixo.
Wax Flower, também conhecida como flor de cera, devido à textura de suas pétalas, é super-romântica e graciosa.
Serviço
27º Enflor e 15ª Garden FairData: de 08 a 10 de julho de 2018
Local: Parque da Expoflora – Alameda Maurício de Nassau, 675,  Holambra (SP).
NOVOS HORÁRIOS: dias 08 e 09 de julho (domingo e segunda-feira)das 9h00 às 19h00 e dia 10 de julho (terça-feira), das 9h00 às 17h00
Ingressos: R$ 36,00 (inteira) e R$  18,00 (meia-entrada para estudantes)
Informações adicionais: nos sites enflor.com.br gardenfair.com.br  ou pelo telefone (19) 3802-4196.


Imagens relacionadas

Cooperflora London Eye




Hortênsia Tinturada Amarela



Perpetua Vermelha



Repolho Ornamental Lilás



Echeveria Crispate Beauty



Eleanor Roosevel



Picassos Paintbrush



Rosa IVY+



Crisântemo Lígia Time



Aglaonema Lawan

Licor de Chocolate

Adoro licor e resolvi testar uma nova receita
Receitinha rapída, básica e fácil de fazer, não requer prática e nem habilidade, basta ser maior de 18 anos porque a gente tem que provar o teor de cachaça, rsrsrsrs.



Bora lá pra receita???

Ingredientes:
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite Dia Supermercado
300 ml de água
150 ml de aguardente (pode ser vodka, rum, whisky)
2 tampinhas de baunilha Mavalério
200 gramas de chocolate meio amargo Mavalério

Modo de Fazer:
Leve ao fogo baixo a água, o aguardente, a baunilha e o chocolate picado e mexa para não deixar queimar.
No liquidificador bata o creme de leite e o leite condensado.
Quando o chocolate já estiver derretido despeje sobre a mistura do liquidificador e bata por mais uns 3 minutos.
Coloque o licor em uma garrafa, deixe esfriar bem e leve para gelar.
Eu prefiro ele bem geladinho e dura mais tempo.

Pamonha

Adoro esta época do ano, época em que comemos muita pipoca, canjica, batata doce, pinhão, bolo de fubá com erva doce, arroz doce, milho cozido, pamonha, tomamos quentão, vinho quente. Huuuuummmm, é tanta comida boa que não da nem vontade de parar de comer, comida quente que aquece o corpo e a alma.
E por falar em pamonha aprendi uma receita super fácil, prática e gostosa com meu querido amigo Leonardo Roncon do programa @chefsemação.
Sempre que como pamonha dou preferência pela salgada, mas em breve estarei postando aqui a receita da pamonha doce com goiabada e farei também com coco ralado, mas hoje a receita é a original que aprendi com o Léo.

Borá lá para a receita????

Ingredientes:
6 espigas de milho
200 ml de água
100 grs de margarina derretida
1 colher sopa de sal

Modo de Fazer:
Retire o milho da espiga com o auxilio de uma faca.



 Bata no liqüidificador com a água e transfira para uma tigela. Acrescente a margarina derretida e o sal.


Mexa para que se misture bem.
Coloque a quantidade desejada em um saquinho de congelar e leve para cozinhar em água fervente.
Cozinhe por aproximadamente 50 minutos.
Não se preocupe se ela sair um pouco mole, depois de fria ela endurece.





obs.: 
- o saquinho que me refiro é aquele que compramos para congelar alimentos, ele é bem resistente a altas temperaturas.
- eu usei uma caneca de café como apoio do saquinho, coloquei o saquinho na caneca e fui acrescentando a massa da pamonha até que chegasse a boca da caneca, assim todas sairam do mesmo tamanho.
- eu bati o milho em duas etapas para não forçar muito o meu amigo liquidificador e para que que o milho ficasse bem triturado.


Topo